12/07/2021

Tenho um imóvel quitado, posso financiar outro?

Tempo de leitura:  8 min 4 s

COMPARTILHAR:

De acordo com os dados da Associação Brasileira das Entidades de Crédito Imobiliário e Poupança – Abecip, de janeiro a maio de 2021 foram adquiridas cerca de 228 mil unidades através do financiamento imobiliário, ou seja, esse é o momento ideal para aproveitar as oportunidades e investir em imóveis.

E o financiamento pode ser uma ótima saída para você, devido a atual taxa de juros – a mais baixa da história. Mas se você já possui um imóvel financiado, pode surgir a dúvida de como financiar um segundo imóvel. Pensando nisso, esse artigo foi escrito para te auxiliar a aplicar o seu dinheiro com mais segurança e explicar sobre a viabilidade de uma segunda aquisição. Boa leitura!

Compra do Segundo Imóvel

O financiamento do segundo imóvel é possível, mesmo se você já tiver quitado o primeiro. Isso porque o intuito do financiamento é facilitar o crédito para que as pessoas possam adquirir um imóvel para morar ou como um investimento. No Brasil, até o momento, não existe uma regra para determinar quantos imóveis as pessoas podem financiar.

O processo de financiamento não vai ser o mesmo que você passou quando financiou o primeiro imóvel. Portanto, é preciso estar disposto para lidar com a burocracia, mas isso pode ser fácil se for planejado com mais calma. Primeiramente, busque um simulador de financiamento para saber das suas possibilidades de aquisição. Em seguida, faça uma avaliação completa do seu crédito imobiliário. O seu perfil será avaliado novamente para checar o seu histórico como pagante, renda e o principal: o crédito disponível para você. Esse processo é realizado por uma instituição financeira.

Lembre-se de que as parcelas do financiamento comprometem cerca de 30% da sua renda mensal. Além disso, se você escolher um imóvel pronto para morar, você precisará dar uma entrada de 20% do valor total.

Agora, mesmo que você ainda não tenha quitado seu primeiro imóvel, ainda é possível realizar o financiamento do segundo. Porém, isso dependerá de sua condição para arcar com a nova dívida e, principalmente, da análise que o banco fará de sua capacidade de pagamento.

É complicado?

O processo pode ser rápido e fácil, mas é a instituição financeira que vai determinar o ritmo do processo. Claro que se você manteve uma boa relação com a instituição financeira durante o primeiro financiamento, as chances aumentam para que você tenha uma aprovação de crédito com mais rapidez. É importante lembrar que o banco irá avaliar sua renda e o seu histórico como pagador, por exemplo, se você atrasou pagamentos de outras contas e deu prioridade ao pagamento das prestações do financiamento, saiba que isso pode ser avaliado.

Restrições do uso do FGTS

Conforme as regras estabelecidas pela Caixa Econômica Federal, há algumas restrições para utilizar o seu Fundo de Garantia. Veja quais são essas regras:

  • Você não pode ser proprietário de outro imóvel entregue ou em construção localizado no mesmo município.
  • Você precisa residir ou trabalhar no município onde quer adquirir o segundo imóvel.

Ficou claro? Não é possível utilizar o FGTS na compra do segundo imóvel se você ainda mora no primeiro imóvel. Essa regra só não se aplica no caso onde possua apenas uma fração (menos de 40%) do imóvel. Também é importante estar ciente que um imóvel comprado com os recursos do FGTS, só pode adquirir outro com o fundo de outra pessoa depois da carência mínima de 3 anos. Para conferir todas as restrições você pode também acessar o site da Caixa.

Quais são as documentações?

No início da avaliação de crédito para financiamento, é hora de reunir a documentação necessária para entregar os seguintes documentos:

Cópia da identidade e CPF dos proponentes (legível);
Cópia comprovante de estado civil (certidão de casamento ou nascimento para solteiros);
Cópia dos comprovantes de residência do mês atual no nome do proponente (podendo ser: fatura de telefone, fatura de cartão de crédito, água e energia – frente e verso);

Para utilização do FGTS:

Cópia de carteira de trabalho (N° do PIS obrigatório);
Cópia do extrato do FGTS;
O comprovante de residência atual em nome do proponente no município onde reside ou onde vai comprar o imóvel.

O financiamento pode ser negado?

Vale lembrar que isso depende muito da sua renda e outros aspectos. Não é algo que deva se preocupar, mas pode vir acontecer. Fique atento aos motivos pelos quais o financiamento pode ser negado pela instituição financeira:

  1. Renda: pode ter acontecido algum problema na hora de verificar a sua renda mensal ou os seus ganhos não estão compatíveis com o financiamento intencionado.
  2. Restrições Internas: o seu CPF pode ter sido restrito em algum momento.
  3. Nota baixa no Score: o seu histórico de pagamento passa pelo SCORE para ser avaliado e é uma forma do banco ter uma garantia de que você irá pagar as parcelas do financiamento. Lembrando que a nota vai até 1.000 e quanto mais próximo desse número, mais chances você tem de aprovação do crédito.

Refinanciamento

E por último, você pode optar por fazer um refinanciamento que é uma opção para aqueles que já possuem um imóvel quitado e desejam utilizá-lo como moeda para adquirir uma segunda unidade. Nesse caso, o imóvel é apresentado como garantia do empréstimo. Com os valores em mãos, é possível adquirir o segundo bem em condições favoráveis.

Se essa é a sua realidade, não esqueça que a Stanza oferece um suporte para você que deseja investir o seu dinheiro em mais um imóvel. agora mesmo com nossa consultoria e faça um investimento seguro conosco!

Ícone de E-mail

Cadastre-se e receba dicas
e novidades da Stanza

Este site usa cookies para fornecer a melhor experiência de navegação para você. Para saber mais, basta visitar nossa Política de Privacidade.
Aceitar cookies Rejeitar cookies